Carandiru Foi Massacre 

A violência coletiva e autoritária na história: 
Mesmo em menor escala, o Massacre do Carandiru é pro Brasil, o que o Holocausto foi para a Alemanha na Segunda Guerra Mundial.
Foi tipo injusto, saca?
Pra que pena de morte, meu povo? Ela já existe e atua por todas as vielas, contextos e prisões. Matar ainda é visto como solução e matar muitos, por um lado é motivo para descanso, condecorações e honras mil. 
Sei que o clima era tenso e pá. Mas partir pra cima de pessoas armadas com pedaços de madeira e estiletes artesanais com um verdadeiro arsenal, ficou feio. No mínimo desigual. Algo triste de se pensar. 
O mote político e as coincidências: 
Segundo matéria do Catraca Livre, 5 dias depois do massacre/chacina do Carandiru, Temer foi nomeado Secretário de Segurança e sugeriu “repouso, meditação e tratamento psicológico para os policiais”. 
A ONU, pelo menos, trata o episódio como um dos mais fora da casinha dos direitos humanos. 
De forma mágica, foi dado agora, terça passada, como legítima defesa. 
Coincidência ou não, o Temer é presidente da república e 73 policiais indicados como autores diretos dos assassinatos e adjacências, livres. 
Meu apelo particular:
Oremos! 
Tony L. Draper 

Tony Lopes - Designer, ativista, amante da natureza, ouve rap compulsivamente, viciado em séries e tranquilidade.
admin

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *