Categoria: Ocuperiodoce

BesouroBass cola na Batalha da Escada

A primeira intervenção cultural do projeto Ritmo, Poesia e Preservação aconteceu na quarta-feira (13/07) e levou os Besouros pra um pião na Batalha da Escada. 

Na ocasião, contamos  com a presença de Marcelo Ottoni (#aceiteodesafio, #ocupeolago, Fundação Verde Herbert Daniel), nosso incentivador nas primeiras ações e gravação do clipe Noiz Que Voa Parte 2. 

Quem me conhece das ruas sabe que as palavras  superação, propósito e determinação andam juntas no meu linguajar, quem conhece do Point sabe que na essência consta também. 
E, digo sem medo de errar, estes 3 atributos estão presentes na Batalha da Escada. O time (literalmente 11 manos), com o MC Piloto no fronte está levando à universidade de Brasília uma batalha eclética e respeitosa. 

Mc Nenzin dando o papo
 
 Fui extremamente surpreendido com um
irmãozinho passando com um saco de lixo  para recolher os resíduos da galera, enquanto na outra mão um boné passava pra ajudar uma irmãzinha a ir pra um rolé de batalha em São Paulo. Ou seja, vi todos os valores que prezo ali. 
“Não é a roupa que você usa que define seu carater. mas sua atitude” – Marcelo Ottoni

O mais bacana é que não importa se é favelado ou universitário, tem espaço pra todos. É muito gratificante ver o rap unindo e multiplicando talentos sem perder a boa e velha agressividade. 

Parabéns, família! Muito obrigado por abrir espaço para nossa banca. Máximo respeito! 

BesouroBass grava clipe com apelo ambiental na Chapada dos Veadeiros

O rap, diferente do que muitos pensam pode sim, ser ferramenta para boas mensagens, reflexão sobre o meio ambiente e sociedade. 

Trilha para Almécegas – Chapada Dos Veadeiros

Ele (o Rap) é livre, inclusive para simplificar a mensagem sobre preservação ambiental. Talvez e, porque não, invadir lares e tornar crianças de hoje ambientalistas de amanhã. 


Foi nesse espírito que partimos para a Chapada dos Veadeiros. A busca pela mensagem ideal, pelas imagens que nem um milhão de palavras diriam e pela tradução livre de temas repetidos, mas não entendidos, como sustentabilidade, por exemplo. 


Em dois dias fizemos o possível para gerar imagem de conteúdo para o projeto Ritmo, Poesia e Preservação. Ali também nos tratamos, nos retratamos e buscamos uma paz com nossa consciência por saber que estávamos fazendo uma pequena (minúscula) parte do que precisa ser feito para que a pauta saia do domínio dos catedráticos e se torne prática corriqueira no cotidiano de qualquer pessoa comum.

Além de experiências transcendentes (como não poderiam deixar de ser), esperamos por uma onda de boas novas a cada dia. Pois sabemos que o trabalho não é vão. 

Vamos! 

O bem não está calado

As notícias sobre tragedias violências mil se espalham como erva daninha. Em paralelo, com menos publicidade e voluntariado genuíno, movimentos como ocuperiodoce, Ocupeolago, Virada do Cerrado mobilizam pessoas para fazer o bem. Sim, faço parte dos três, com muito orgulho e a dedicação que meu cuidado com a comunicação de 3 empresas me permite. 

Em algum momento da história, o lucro virou regra, quem tem mais, pode mais. E para a decepção de quem busca a felicidade onde ela não está, alguns despertam e entendem, buscam o equilíbrio e se conectam a outros, então o milagre acontece. 

Depois de 2 anos tirei 4 dias de descanso em Florianópolis. Lá fiz esta foto.

Nesse processo pessoas se auto curam, se examinam e se dispõem a fazer o que está ao alcance para mostrar este outro lado da moeda. É o melhor que poderíamos ter? Definitivamente, não.  Mas é o que conseguem, com seu talento e dedicação.

Reunião do projeto #ocuperiodoce

São pequenos blocos coloridos em meio ao cinza que tomou conta do mundo. São beija-flores levando gotas na busca (não ingênua) de apagar as labaredas do pessimismo, do consumo desmedido e da falta de zelo com o próximo (leiase meio ambiente). 

Reuniao com assessorias de comunicacao do GDF para apresentar a Virada do Cerrado

A escolha pelo desânimo, descrédito e desalento bate à porta todos os dias. Cumpre a você entrar na vibe que te levará a entender que faz parte de uma cadeia de dna que já não põe o lucro acima da vida. Pois por hora são os pobres, mas quando as febres insistirem em não cessar, tenhamos cuidado, pois não sobrará pedra sobre pedra. 

Se é pra ser, sejamos! De milagre em milagre. Sejamos. 

Deus nos abençoe!