Categoria: Mundo

De onde os homens tiraram a ideia de que são superiores?

malala

Manifestos tipo o do engenheiro googliano, a bolha ideológica do Google, não tratam de uma realidade, mulheres são iguais em direito, valores e intelecto. Disso eu sempre tive certeza desde pequeno, apesar de assistir cenas de violência doméstica com frequência, a mulher que eu via ali era apta a suportar e reverter a situação em questão de poucas horas. Minha mãe nunca se deixou subjugar intelectualmente, mesmo que fisicamente tenha perdido uma ou outra briga com seus cônjuges que, apesar de poucos, foram bem intensos.

Na Lei Brasileira – graças a Jah!

 

I – homens e mulheres são iguais em direitos e obrigações, nos termos desta Constituição; – Artigo 5º da Constituição Brasileira

Uma das sortes que vejo em minha vida, foi ter nascido em um país jovem, aprendendo e regido por uma Constituição moderna, arrojada e dona de um texto lindíssimo. Quase choro quando leio.

XXX – proibição de diferença de salários, de exercício de funções e de critério de admissão por motivo de sexo, idade, cor ou estado civil; – Artigo 5º da Constituição Brasileira

Confundir ciência com cultura sem lhe pesar os traços e contextos deu margem a esta perspectiva – Na Ciência

O cenário do feminismo, que pouco conheço, tem cada dia mais chegado aos meus sentidos. Mais que protestos, tenho visto as mulheres se destacarem sobremaneira. Na última semana, Angela Saini, deu uma entrevista para a veja sobre suas pesquisas a respeito da ‘ilusória’ superioridade que, desde o início dos tempos os homens tentam comprovar. No ponto alto da entrevista, ela esclarece algo simples e que tem bem menos a ver com ciência do que com cultura, o fato de que os estudos que Darwin propôs estavam repletos de traços de seu tempo, onde as mulheres já sofriam proibições absurdas, tolhidas de direitos que hoje nos fariam chorar ao ver tanta desigualdade. A reboque, a contrapartida certeira sobre os escritos do executivo do Google que propunha tal diferença intelectual das mulheres para atuarem em empresas de tecnologia.

Seu livro, ainda sem previsão de lançamento no Brasil está lotado de boas informações para quem gosta de um debate no nível da ciência.

Ciência não prova superioridade masculina
Inferior – Angela Saini

A história prova mais que a religião e a ciência juntas. Na verdade as torna cúmplices de uma trama que está longe de se desvendar – Na História, religião e cultura de forma geral

Existe um livro brasileiro escrito há 20 anos chamado A Cama Na Varanda (Regina Navarro). Depois de 37 anos vagando entre minhas percepções e empirismos, me deparei com este artefato em uma de minhas visitas a uma livraria, ali, em sexualidade, logo abaixo de administração, que estava sob direito administrativo.

Escrito em um português atual, devido a reimpressão, aditivo de um novo capítulo, pelo mesmo motivo, afinal, a cultura é contínua e constante (e eu redundante). O livro retrata a maneira que a mulher foi sendo desqualificada de ser aquilo que sempre foi, de igual pra cima.

o feminino na história
A Cama na Varanda – Regina Navarro Lins

Ao colocar a mulher em posição inferior o homem deixou de crescer emocionalmente, aprender e progredir em seus caminhos. Compreendo que talvez tenha sido necessário e mesmo que desnecessário, aconteceu. As mulheres suportaram e muitas ainda suportam, os abusos de um ‘modus operandi’ arcaico. Onde o homem pode tudo, a mulher nada. Ambiente em que trair significa superioridade para o homem, para a mulher o melhor nome dado é puta (no mau sentido).

Meu fascínio por mulheres data do meu nascimento, imagino. Mas depois de me deparar com as histórias em ordem cronológica, baseadas em uma bibliografia rica, onde poucos capítulos tem menos de 20  referências, além de despretensioso, me deixou em êxtase. Como quem descobre a pólvora ou uma rede social nova. É enriquecedor ver que após muitas lutas e uma herança cultural marcada pela dor e vilipêndio, as mulheres novamente estão se voltando para quem são e muitos homens estão abrindo mão da ignorância e abraçando a ideia de que ‘o risco que corre o pau, corre o machado’.

Que a história continue nos mostrando que a igualdade dos gêneros é o melhor caminho para juntos chegarmos a um estado evolutivo real e bom para ambos. Sem distinções.

 

Meditação mindfulness ajuda de policiais a dependentes químicos

Da folha

Perceba o ambiente à sua volta. Sinta sua respiração, o ar entrando e saindo. Não tente controlar o ar, apenas o perceba. Quais são os seus pensamentos e sentimentos? Onde está sua mente? Concentre-se neste exato momento, no agora.

O mindfulness (“atenção plena”) é uma forma de meditação que pretende concentrar a atenção das pessoas no momento presente. A prática, normalmente usada para controle do estresse, começou a ser pesquisada com seriedade e utilizada até mesmo para combater dependências químicas e ajudar policiais militares a lidar com o tenso trabalho do dia a dia.

A aposentada Sonia Schaal, 61, após ter câncer de mama, desenvolveu um problema na coluna. Dor e preocupação com um possível retorno do tumor tiraram o sono dela. O jeito foi começar a tomar benzodiazepínicos, também conhecidos como calmantes ou ansiolíticos.

“É horrível usar remédio tarja preta. Eu tomava umas duas, três gotas por noite, todos os dias”, diz Sonia, que usou a droga por dois anos. “Você fica ‘sonado’, não consegue acordar direito e não tem a qualidade de sono que teria com o sono fisiológico.”

Sonia afirma que, por um período de tempo, mais especificamente um ano, foi dependente do remédio.

O cansaço –e um anúncio no jornal do bairro– levou a aposentada a um grupo que utilizava o mindfulness para ajudar mulheres a combater o uso de substâncias químicas.

“A ideia do programa era recrutar pessoas que faziam uso crônico desses medicamentos”, afirma Viviam Barros, pesquisadora do Núcleo de Pesquisa em Saúde e Uso de Substâncias da Unifesp.

Ela afirma que a maior parte desses remédios é prescrita. A recomendação, porém, é que o uso aconteça por, no máximo, quatro semanas.

As técnicas de mindfulness foram trabalhadas com as participantes em sessões semanais de duas horas, por oito semanas. Após isso, elas foram acompanhadas por mais 6 meses.

A pesquisadora afirma que as mulheres que desenvolveram a meditação conseguiram abandonar mais facilmente e com menos sofrimento os remédios. Além disso, elas também passaram a sofrer menos por terem insônia.

“Elas aprenderam a lidar com a insônia”, diz Viviam. Segundo ela, com a prática, as participantes do projeto aprenderam a perceber movimentos que a mente faz.

“Por exemplo, quando a pessoa vê que ela não está conseguindo dormir. Começam a surgir vários pensamentos. ‘Amanhã tenho que trabalhar, não vou conseguir trabalhar, estarei muito cansada.’ Isso vai aumentando o grau de ansiedade, o que intensifica ainda mais os pensamentos”, afirma Viviam, que nomeia o processo de “espiral ruminativa de pensamentos”.

Com o mindfulness, segundo a pesquisadora, as pessoas passam a reconhecer o que acontece em suas mentes sem necessariamente serem “carregadas” por isso.

“Vivemos no piloto automático”, diz Sonia. “Com o mindfulness a pessoa percebe como ela mesma funciona.”

TENSÃO DIÁRIA

Com base em experiências realizadas em outros países, foi iniciado também um projeto piloto de mindfulness para policiais em um batalhão da Polícia Militar de São Paulo.

“São pessoas que poderiam se beneficiar da técnica para lidar melhor com o stress e com as emoções. Ajuda a ter mais empatia”, diz Marcelo Demarzo, coordenador do Mente Aberta, centro de pesquisa ligado à Unifesp.

O tenente-coronel Marcio da Silva, um dos policiais a participar do projeto, diz que as meditações proporcionaram mais tranquilidade, calma e serenidade na vida profissional e na familiar.

‘MODISMO’

Segundo Luiz Eugenio Mello, professor titular de fisiologia da Escola Paulista de Medicina da Unifesp, já há evidências e bases científicas explicando o funcionamento do mindfulness. Contudo, também existe algum “modismo” relacionado à prática.

“Há não muito tempo as células-tronco iriam curar tudo, de unha encravada a alzheimer”, diz Mello. “Com mindfulness não é diferente.”

Modismo e pessoas querendo faturar andam de mãos dadas, de acordo com Mello. Por isso mesmo, é importante que pesquisas científicas consigam definir claramente para quais situações a meditação tem ou não efeito.

Mello afirma ainda que não se pode descartar o que a expectativa por cura pode provocar. “A estimativa é que 35% dos efeitos de qualquer medicamento estejam associados ao chamado efeito placebo”, afirma.

Tente Você Mesmo

1 – Adote uma posição confortável (sentado ou deitado)

2 – Respire profundamente uma ou duas vezes. Isso deve trazer a sua atenção para o seu próprio corpo

3 – Observe as sensações do momento, como o contato com o chão ou com a cadeira, por exemplo

4 – Observe os movimento do corpo, como o tórax se movendo durante a respiração

5 – Se surgir uma preocupação, não reaja. Deixe que ela naturalmente passe

6 – Mantenha a atenção na respiração. Ela deve funcionar como uma espécie de “âncora”

7 – Novamente, concentre-se nas sensações do corpo

8 – A ideia é focar a atenção na experiência do momento

ALGUMAS DICAS

  • Encontre um lugar tranquilo e silencioso
  • Reserve um tempo diário para a meditação
  • Comece meditando por curtos períodos

 

Masaya Nakamura, ‘pai do Pac-Man’, morre aos 91 anos

Masaya Nakamura, o pioneiro do videogame japonês conhecido como “o pai do Pac-Man”, morreu aos 91 anos, informou sua companhia nesta segunda-feira (30).

Nakamura, que morreu no dia 22 de janeiro, fundou uma empresa em 1955 que mais tarde se tornaria a Namco. A companhia começou instalando dois cavalos mecânicos de madeira no terraço de uma loja de departamentos e passou a desenvolver jogos domésticos e arcade, parques temáticos e outros parques de diversões. Ela se fundiu com a gigante de brinquedos japonesa Bandai em 2005.

O designer de jogos da Namco, Toru Iwatani, criou o Pac-Man amarelo, que chegou ao mercado em 1980. O personagem se tornou extremamente popular entre os jogadores e o Guinness World Records, o livro dos recordes, o classificou como “a máquina de arcade operada por moedas mais bem-sucedida”.

Nakamura ainda trabalhava como conselheiro sênior da Namco. A companhia não divulgou detalhes sobre sua morte, alegando estar cumprindo o desejo da família.

Do G1

Primeiro dia de 2017 e dai?

Alguém me disse que 2017 será regido por Saturno, assim como os próximos 36 anos. Que este planeta lida com o papo reto e a integridade acima de tudo. Ou seja, em 2017 o bang vai ser doido. 

Pois então… 

Os anos que passaram me ensinaram algumas coisas sobre o ano novo e uma delas é que fecha-se sim, um ciclo. Mas não muda magicamente o quadro que estamos compondo em nossas vidas. A passagem de ano não funciona como a mudança de um gestor político, por exemplo. Os projetos iniciados ano passado e ou nos anos anteriores precisam receber um novo fôlego, ânimo e direções, de preferência sem baixas. 

Também aprendi que preciso esperar passar o carnaval para que o ano comece de verdade. Essa é a maior mentira. Os boletos permanecem chegando pontualmente e perder o time não é opção. Pelo menos se quer dormir em paz com sua consciência. 

Descobri que previsões astrológicas são infalíveis. Principalmente se você acreditar nelas. O mesmo serve para garrafadas, búzios e acupuntulra. Eu acredito em tudo isso. Mas se eu tiver a chance de conscientemente tomar as rédeas e desenhar meu próprio futuro, escolher a paleta de cores e o melhor momento para agir, é o que faço. 

Continuo achando que pra cantar a gente tem que ter dom, mas técnica também ajuda muito. Se você leu até aqui, pode me indicar uma boa escola de canto em Brasília? Quero muito aprender a cantar pelo menos no ritmo. Amo música e algo me diz que 2017 será bom pra aprender um pouco mais. 

É só o primeiro dia, mais desejos irão e virão. Escolhê-los e como vivê-los está em nossas mãos. Façamos nosso melhor! 

Ah…agora meio que tudo é daqui pra outros lugares! 

Bjons, 

Carandiru Foi Massacre 

A violência coletiva e autoritária na história: 
Mesmo em menor escala, o Massacre do Carandiru é pro Brasil, o que o Holocausto foi para a Alemanha na Segunda Guerra Mundial.
Foi tipo injusto, saca?
Pra que pena de morte, meu povo? Ela já existe e atua por todas as vielas, contextos e prisões. Matar ainda é visto como solução e matar muitos, por um lado é motivo para descanso, condecorações e honras mil. 
Sei que o clima era tenso e pá. Mas partir pra cima de pessoas armadas com pedaços de madeira e estiletes artesanais com um verdadeiro arsenal, ficou feio. No mínimo desigual. Algo triste de se pensar. 
O mote político e as coincidências: 
Segundo matéria do Catraca Livre, 5 dias depois do massacre/chacina do Carandiru, Temer foi nomeado Secretário de Segurança e sugeriu “repouso, meditação e tratamento psicológico para os policiais”. 
A ONU, pelo menos, trata o episódio como um dos mais fora da casinha dos direitos humanos. 
De forma mágica, foi dado agora, terça passada, como legítima defesa. 
Coincidência ou não, o Temer é presidente da república e 73 policiais indicados como autores diretos dos assassinatos e adjacências, livres. 
Meu apelo particular:
Oremos! 
Tony L. Draper 

Tinder lança novo recurso para colocar usuário ‘na frente da fila’ ;-)

Quem usa o Tinder e vive em grandes centros sabe que a oferta é grande e, por isso, seu perfil pode nao ser visto por muita gente. Pensando nisso, o aplicativo de relacionamentos lançou um recurso chamado ‘Boost’ – mediante pagamento, o usuário vai pular para a frente da fila e terá seu perfil no topo por 30 minutos. Ainda nao se sabe, no entanto, quanto o usuário precisará pagar para ganhar esse empurraozinho. Depois do ‘Boost’, será possível visualizar quantas pessoas a mais foram alcançadas. Além disso, todos os ‘matches’ feitos durante o período serao marcados com um raio de cor roxa. O recurso está sendo testado na Austrália e em breve deve ser liberado para o resto do mundo. Enquanto isso, o The Next Web levanta algumas dúvidas pertinentes – “o que acontece se várias pessoas usam o ‘Boost’ ao mesmo tempo em um lugar movimentado como Nova Iorque? Quando a frente da fila fica cheia, seu ‘Boost’ terá o efeito anunciado? Os perfis que nao sao impulsionados ficarao ainda menos visíveis?”. É esperar – e pagar – pra ver.

 

Via: BlueBus

Estar juntos, fazer juntos e juntos viver!

Estive com 47 pessoas nos últimos 4 dias, divididas em 4 grupos. Sem contar as reuniões em particular. Não sou dos melhores em fazer só, na verdade sou uma negação. Como diria a música, “não sou audiência para solidão”. Mesmo.

2ª reunião preparatória do Projeto CrêSer Criança

Projetos que dão certo, normalmente são feitos em diversas mãos, com a atenção e o cuidado que várias cabeças pensando juntas proporcionam. 

É na união das ideias que grandes problemas se tornam “coisa simples” de resolver, assim como pequenas ideias ganham proporções para além da visão do agora. 

Nesse âmbito, celebrações acontecem, resoluções surgem e novas propostas para um mundo melhor podem ser discutidas, quiçá, executadas. 

Linha de frente #ocupeolago
 São relacionamentos que surgem, na maioria das vezes, com intuito de nos tornar pessoas mais capazes, fortes para suportar uma tristeza ou outra. Âncoras que não nos deixam pensar no conceito de ilha, mas de “conurbação”. 

Projeto Estruturando
Nesse espaço do coletivo, há lugar para enxergar nossa riqueza e planejar em como dividi-la. Ceder um tempinho para aquilo que a pressa do cotidiano nos rouba. É aqui também que nos vemos nos perguntando “pra onde estamos indo” e/ou “onde eu estava” que não vi o mundo com esses olhos. 
Por essas e outras, acredito sim, em uma evolução constante da nossa raça e em um futuro próspero para mim e para os meus. Juntos, sempre. E, claro, “quem tá por fora é quem não soube se comportar dentro”. 

Usando a rede social Hello

A nova rede social, criada pelo inventor do orkut é o que poderemos chamar doravante de “orkut 2” ou “orkut, a ressureição”. 

Anonimato – Pagando 50 moedas você pode curtir e comentar anonimamente

O design do App para iPhone (o único qu testei) é muito bem elaborado, cheio de cores e detalhes. 

Menu em forma de sanduíche é um quê a mais na ferramenta

Para se expressar na rede ao invés de “posts” você envia “jots” e para cada jot você pode escolher uma categoria que se encaixa. Nessa hora o brasileirocaga tudo e sai colocando todas as categorias, tornando a rede uma réplica confusa de tudo que já vemos nas demais redes. O perfil já traz além do nome, dia do nascimento e sua idade. 


Para se definir você escolhe as personas (interesses/categorias (5 no máximo). As personas são organizadas em ordem alfabética e os temas são bem variados. Para cada persona você responde um questionário cheio de perguntas que dão uma sensação de “wtf”, mas passa. Eu só consegui preencher uns 3 até agora e se a rede sobreviver, acho que consigo preencher os demais.


O sistema financeiro da Hello é composto por moedas que você pode comprar com dinheiro real, caso queira fazer extravagâncias ou simplesmente ter seus jots em alta diante dos “hellors” de sua rede. 

Sistema de niveis gamifica a rede e deixa a gente com vontade de evoluir

Até então você tem 40 níveis para alcançar, o que depende de sua interação com as postagens dos coleguinhas. 

em pouco tempo ja tem gente mendigando likes, seguidores e coments. coisa de brasileiro

O legal é que subcelebridades ficam mais acessíveis e se mostram realmente deprimentes, assim você consegue ver até onde as pessoa são capazes de ir por notoriedade digital. 

as personas na Hello garantem simplicidade nos temas, mas facilitam a puverização de idiotices

A diversidade de personas é detalhada e você percebe verdadeiro zêlo em fazer o conteúdo de cada uma delas. O design é completo e minuciosamente colorido. 

Enquanto escrevia esre post subi pro nivel 5 de 40 🙂

Uma das características que gostávamos no Orkut e que veio pra Hello, foi a possiblidade de saber quem visitou seu perfil. Adoro essa funcionalidade. 

À medida que for descobrindo coisas, vou criando na categoria Hello pra vocês acompanharem. 

Ah…baixe aqui

Hello World!

Só por enquanto…

Enquanto seu protesto estiver nas palavras. Espero que tenha o bom senso de sair da frente e deixar quem faz, continuar fazendo. 
Enquanto suas palavras forem “não vai dar certo”, “é impossível” ou “vamos falhar”, sugiro seu mais solene silêncio.
Enquanto for mais fácil culpar terceiros pelo seu fracasso. Peço que mantenha distância das atividades em grupo. Pois pessoas erram, depois erram novamente, continuarão errando. E tudo que dá certo é mérito de todos, assim como quando não dá certo, todos estão no erro e pagam juntos. Nunca funcionará de outro jeito.
Enquanto for importante o “de quem foi a ideia”, procure apropriar-se das ideias de terceiros, acreditando e investindo energia. É como se essa bobagem de “dono da bola” sequer existisse.

Autoestima, o caminho para o coração

Música: Cromossomos – Marinho (BesouroBass) e Strikys. Ouça.

Sem autoestima ficamos áridos, apáticos e indiferentes ao sentimento do outro. Nos tornamos cínicos, desalmados. Verdadeiros zumbis.

Nos últimos anos vi meu ego, baixa autoestima e tantos outros defeitos me atrapalhando muitas vezes. Tantas que não poderia contar. Foram tantas humilhações sofridas, outras geradas contra o próximo. Tanta falta de afeto e zelo pelo outro. Um excesso de imbecilidade.

Hoje, menos idiota, um pouco maduro, consigo enxergar com clareza muito do que me fazia mal, me deixava de humor em baixa e atrapalhava os negócios. Descobri que postura é questão de escolha. E, independente do trabalho que executamos, devemos buscar, antes de tudo, um “sentido” naquilo.

O capital tirou das Pessoas Comuns, a capacidade de sonhar, viver o presente e criar vínculos com sua história futura. Já que está tudo tão difícil e falar de crise é a nova sensação.

Me apego neste momento aos meus escritos, fé e determinação para afirmar:

Você é importante em um processo que talvez você nem saiba que existe e, o pior, continuará existir mesmo que você não acredite. E cada vez mais veloz.

Quem estiver pretendendo alcançar algum sucesso real nessa vida, precisa entender o ‘seu’ valor diante de tudo isso e qual a ‘sua’ contribuição para que o mundo se torne um lugar cada vez melhor.

Mas por onde começar?

Doando seu tempo, seus ouvidos e, se preciso, sua voz para aqueles que tem um grito engasgado, um mal querer de si, expressarem abertamente seus sentimentos sem medo do julgamento.

É fácil?

Não. Você precisará estar rico de ‘autoestima’, para não tornar seu modo de vida uma regra para a existência, ou considerá-la um fracasso. Meio termo e chá de camomila não fazem mal a ninguém, experimente.

Isso funciona?

Comigo sim. Como disse acima, não posso tornar uma regra, mas tem me feito bem ver ‘sentido’ em cada atitude que tomo, cada contato que estabeleço e cada conexão bem sucedida. Estou me unindo aos pré-escolhidos para trilhar um caminho que desconhecemos juntos, e juntos desbravaremos.

Por fim. Você vai se surpreender quando descobrir que você pode ser o que quiser.

Tamojunto!

O planejamento de projetos no Brasil

Muitas empresas por onde passamos dizem que planejam seus projetos. Porém, quando olhamos de perto, notamos que, na realidade, poucas pessoas fazem de fato um planejamento completo e eficaz.

Foto: Living Well Spendingless

Entre As principais causas encontramos: a falta de conhecimento em como planejar, a quantidade de projetos em que os Gerentes de Projeto são alocados, a falta de cultura, a percepção de que planejamento é perda de tempo ou mera burocracia, dentre outras.

No exterior, em países em que as pessoas têm por hábito planejar projetos, tais como Alemanha, Japão, Estados Unidos e Inglaterra, o índice de sucesso quanto à conclusão dentro do prazo, do orçamento e de obtenção dos resultados desejados pela organização giram em torno de 80% (Standish Group, 2012). No Brasil, esse número dificilmente passa dos 20%.

Foto: Lean Construction

Estudos mostram que, quando o plano do projeto é escrito, as chances de sucesso aumentam em cerca de 60%, quando comparados aos resolvermos dos projetos em que o planejamento não é elaborado ( Quekuas e Barcui, 2008).

O percentual de dedicação no planejamento nesses países nos casos de sucesso é cerca de 20% a 25% de todo o projeto (Standish Group, 2012), ao passo que, no Brasil, há apenas 20 a 25 minutos de dedicação ao planejamento, é quase apenas mentalmente. Claro que os 20 a 25 minutos é uma brincadeira…ou não? A realidade, infelizmente, é que no Brasil se constata que a dedicação não é diferente disso. Afinal somos considerados mundo afora como o pop do “jeitinho”, do improviso, da proatividade, do jogo de cintura, da maleabilidade  e da criatividade. Sem entrarmos no mérito de julgamento de sermos piores ou melhores, mas será que para trabalhar com projetos, esse jeito de ser é o que nos traz os melhores resultados? Os países que citamos estão sempre “coincidentemente”, entre as principais economias do mundo. Portanto cabe aqui uma pergunta: quanto tempo é necessário para fazer um bom plano de projeto? E o que é necessário reunir para fazê-lo?

Imagem: Fertility Awareness

Muitos gerentes de projetos entram numa fria no começo do projeto. Recebem um proeiro com prazos curtos e pouco dinheiro – situação comum para quase todos que trabalham com projetos. Mas por que alguns executivos prometem o projeto para alguém em prazos e orçamentos tão ousados? Eles dizem que precisam entregar o projeto dentro de Gaia restrições, pois foram impostas pelo cliente ou pelo chefe do chefe; é que se não entregá-lo o Gerente de Proneto ficará numa situação complicada na empresa, podendo até ser mandado embora.

Enfim, normalmente, são as oportunidades do momento para o negócio.

Fonte: PM Visual – Robson Camargo

BesouroBass grava clipe com apelo ambiental na Chapada dos Veadeiros

O rap, diferente do que muitos pensam pode sim, ser ferramenta para boas mensagens, reflexão sobre o meio ambiente e sociedade. 

Trilha para Almécegas – Chapada Dos Veadeiros

Ele (o Rap) é livre, inclusive para simplificar a mensagem sobre preservação ambiental. Talvez e, porque não, invadir lares e tornar crianças de hoje ambientalistas de amanhã. 


Foi nesse espírito que partimos para a Chapada dos Veadeiros. A busca pela mensagem ideal, pelas imagens que nem um milhão de palavras diriam e pela tradução livre de temas repetidos, mas não entendidos, como sustentabilidade, por exemplo. 


Em dois dias fizemos o possível para gerar imagem de conteúdo para o projeto Ritmo, Poesia e Preservação. Ali também nos tratamos, nos retratamos e buscamos uma paz com nossa consciência por saber que estávamos fazendo uma pequena (minúscula) parte do que precisa ser feito para que a pauta saia do domínio dos catedráticos e se torne prática corriqueira no cotidiano de qualquer pessoa comum.

Além de experiências transcendentes (como não poderiam deixar de ser), esperamos por uma onda de boas novas a cada dia. Pois sabemos que o trabalho não é vão. 

Vamos! 

Estrada com energia solar, avanço na Rota 66


A histórica Rota 66, que liga Chicago a Santa Monica, nos Estados Unidos, será a primeira rodovia americana a ganhar painéis solares. Já estão em teste os primeiros painéis, em acostamentos de algumas partes da rodovia, que vão fornecer energia para o Welcome Center de Conway, no Missouri. O projeto servirá também para testar avanços na possível implementação de estradas solares pelo país.

A iniciativa da empresa Solar Roadways junto com o Departamento de Transportes do estado norte-americano do Missouri (MoDOT) tem o objetivo de testar soluções relacionadas com o conceito de estradas solares como parte do projeto “Road to Tomorrow Initiative”. Além de gerar energia, os painéis previnem que a neve se acumule no acostamento, o que será uma grande conquista se o projeto se desenvolver por toda a rodovia.

O programa contou com a ajuda de uma campanha de crowdfunding que já arrecadou mais de US$ 2.2 milhões. O conceito de rodovias solares é o mesmo que vem sendo desenvolvido na Holanda pela SolaRoad.

Fonte: Viajar Verde

Apple facilita doação de órgãos em software para iPhone

SÃO FRANCISCO — A Apple quer encorajar que milhões de donos de iPhone se registrem como doadores de órgãos por meio de uma atualização de software que oferecerá a opção de registro apertando apenas um botão no aplicativo de informações de saúde, que vem instalado em todos os smartphones.

O diretor executivo da companhia, Tim Cook, afirma ter esperança de que o novo software vai ajudar a reduzir as filas de transplante. Em entrevista à Associated Press, Cook disse que o problema atingiu a Apple quando Steve Jobs enfrentou dolorosa espera por um transplante de fígado em 2009.

A Apple vai facilitar que as pessoas façam seu registro no programa americano de transplantes clicando apenas um botão no Health App. Inicialmente, a novidade estará disponível apenas nos EUA, a partir da atualização do iOS deste ano.

Fonte: O Globo

Composto da maconha pode ajudar no tratamento do Alzheimer

RIO — Pesquisadores do Salk Institute, na Califórnia, encontraram evidências preliminares de que o tetraidrocanabinol (THC) e outros compostos encontrados na cannabis têm potencial para remover a beta-amiloide, proteína que forma as “placas” no cérebro responsáveis pelo mal de Alzheimer. Os testes foram conduzidos em neurônios cultivados em laboratório, mas fornecem pistas para o desenvolvimento de novas terapias contra a doença.

O tetraidrocanabinol, composto psicoativo da cannabis, pode ajudar no tratamento do Alzheimer

— Apesar de outros estudos oferecerem evidências de que os canabinoides podem ser neuroprotetores contra os sintomas do Alzheimer, nós acreditamos que o nosso estudo é o primeiro a demonstrar que os canabinoides afetam tanto a inflamação como o acúmulo de beta-amiloide em células nervosas — disse David Schubert, professor do Salk Institute e coautor do estudo.
Fonte: O Globo

Cidade suíça ‘sinaliza’ locais em que prostitutas podem esperar clientes

Sinalização no asfalto mostra onde elas podem trabalhar na Basileia. Prostituição é legal na Suíça, mas apenas em certas áreas

A cidade suíça da Basileia está provocando polêmica com uma sinalização de rua que “delimita” as regiões em que é permitido que as prostitutas procurem seus clientes.A sinalização mostra uma mulher na posição de quem “espera um programa”, e está pintada nas ruas do distrito de Kleinbasel, onde a prostituição é legalizada.

O Departamento de Justiça e Segurança da cidade acredita que a sinalização ajuda que as cerca de 800 prostitutas atuantes na cidade, a maioria delas imigrantes do Leste Europeu, fiquem nos locais delimitados.
Fonte: G1

Cidade alemã tem o prédio mais “feliz do mundo”

Na bucólica Brunsvique, na Baixa Saxônia, centro-norte da Alemanha, um conjunto de edifícios chama a atenção por sua fachada totalmente colorida com desenhos de sorrisos, nuvens, corações, entre outras formas.
As cores e janelas com formatos curiosos se sobrepõem de maneira intensa, dando a impressão de que os prédios saíram de um desenho animado e ganharam vida.

Ting Chen/Creative Commons1780

Batizada de Happy Rizzi House, a obra é do artista pop norte-americano James Rizzi (1950-2011). O conjunto abriga escritórios e não está aberto para visitação.

Fonte: Catraca Livre

Alguém falou Rap Game?

O astro de 29 anos, Drake é o mais novo integrante do Forbes Five, o ranking dos artistas de hiphop mais ricos. O quinteto deve suas fortunas a participações em bebidas alcoólicas, linhas de roupa, gravadoras e serviços de streaming de música. 

Abaixo a lista:


1 – Sean Diddy Combs

Patrimônio líquido: U$$750 milhões 

Fonte: contrato com a vodca Ciroc e partes na TV Revolt, na linha de vestuário Sean John e na água alcalina Aquahydrate.

2 – Abdre Dr. Dre Young

Patrimônio líquido: U$$710 milhões 

Fonte: renda obtida na venda à Apple, por U$$3 bilhões da linha de fones de ouvido Beats By Dre, em 2014.

3 – Shawn Jay Z Carter

Patrimônio líquido: U$$610 milhões 

Fonte: Empresa de entretenimento Roc Nationals, champanhe Armand de Brignac e serviço de streaming Tidal.

4 – Bryan Birdman Willians 

Patrimônio líquido: U$$110 milhões 

Fonte: Cash Money – Nome de seu selo musical.

Aubrey Drake Graham

Patrimônio líquido: U$$60 milhões 

Fonte: turnês e patrocínios da Nike, Sprite e Apple. 

Fonte: Forbes junho/2016