Categoria: Humor

Pro dia Nascer Feliz 

Escolhemos a forma como vamos levar nosso dia? Pelo que tenho vivido, sim! Amanheci cheio de cobranças, internas e externas e a cada lembrete do telefone, e-mails e mensagens, era um baque na alma.

Aos poucos o estado de irritabilidade foi se alastrando, o café não estava do meu gosto, olhei no espelho me sentindo gordo, liguei o computador pra trabalhar antes da minha carona chegar, não saia nada que prestasse, tudo era caos por dentro. Nisso já demonstrava sinais de irritabilidade. Foi quando a ficha caiu.

Sai na varanda o sol sorria, como de costume, mas mesmo ele já vi nuvens ofuscarem sua beleza. Refleti sobre isso, sobre dias nublados, dias chuvosos e tempestivos e, pra minha sorte, podia quase tocar seus raios. Foi uma sensação de liberdade incrível.

Olhei pra minha companheira e lhe ofereci abraço em troca de abraço, pedi que relevasse meu olhar preocupado e me ajudasse a levar o dia de forma mais leve, eu estava seguro ali. Minha carona chegou, tomamos mais um café e meu dia havia mudado, mesmo tudo estando do mesmo jeito. Escolhi ver o que de melhor o dia poderia me proporcionar. O restante do dia foi intenso em resoluções, acordos, remarcações, reuniões, tudo acontecendo, como deveria ser.

our-values04

Nem sempre foi assim. Em outros tempos descontaria na pessoa mais próxima minha insatisfação com as dificuldades e consequências de minhas escolhas, culparia o motivo mais tolo pra encontrar motivo para um debate onde ter razão era o máximo que eu conseguiria, multiplicando assim minha dor interna, alimentando de veneno meus sentidos e órgãos vitais, adoecendo.

Faço este relato com o intuito singelo de não esquecer dias nublados, muito menos dias ensolarados e desmotivadores do mau humor. Assim como quero não esquecer de olhar nos olhos da pessoa amada e dizer: Por mais que eu esteja num dia ruim, quero te dar o meu melhor, nem que seja apenas um abraço.

Entendo que não é fácil conseguir assimilar um ato simples de observação da natureza à um estado de espírito, ânimo, etc., parece meio Haribô (e acho que é), tenho certeza que é 100% autoajuda, pois estou ME ajudando, há quem faça outras coisas pensando estar se ajudando, vai de cada um e isso eu entendo e respeito.

Essas degustações sempre me embelezaram e mudaram meus dias, sempre foram assim, eu que era cego e não conseguia detectar a possibilidade de ser proposital da minha parte.

Espero que alguém que não tenha conseguido ir até a varanda, ao ler este texto faça isso, vai que a lua, o sol ou as estrelas te trazem mensagens que você ignora. Vai que a salvação do seu dia está na atitude de simplesmente ver a riqueza de tudo que é gratuito e de valor inestimável. Não custa tentar.